Como você pode se preparar para a nova era dos treinamentos

A transformação digital é uma realidade e criou uma nova forma de aprender. Estamos falando da Aprendizagem Digital. Você e sua empresa estão preparados para a nova era dos treinamentos?

Criar uma cultura de aprendizagem organizacional e disseminação do conhecimento leva tempo e depende da valorização e do peso que a organização dá para tal. Trazer esta cultura para dentro de um ambiente digital exige não só uma oferta atrativa de treinamentos bem estruturados, como também estratégias relacionadas a plataformas, formatos de conteúdo, mobilidade e entendimento dos públicos de interesse.

É certo que as novas ferramentas e recursos para treinamento na era digital colaboram com a diminuição de custos operacionais, como deslocamento dos profissionais, tempo em sala de aula e materiais impressos. Podemos colocar a sustentabilidade como um grande benefício, e as organizações são cada vez mais cobradas sobre isso. 

Um ponto de muita relevância é considerar a diversidade de gerações que convivem na mesma organização, com interesses e formas de aprender completamente diferentes. Além disso, todos nós temos novos hábitos e preferências para consumo de qualquer conteúdo, seja para treinamento ou entretenimento.

Visto todo este cenário, falaremos neste post sobre como você pode se preparar para a nova era do treinamento organizacional. A transformação digital traz inovação, novas tecnologias e processos, mas são as pessoas que estão no centro desta transformação.

Continue a leitura e confira o que listamos para você!

Conheça profundamente seu público

Não há dúvidas de que você quer oferecer treinamentos eficientes e que farão a diferença no dia a dia das pessoas e nos resultados da empresa. Só que, para isso acontecer de fato, é necessário entender para quem você vai passar o conteúdo. Quem é seu público e quais são os desafios organizacionais em termos do desenvolvimento de novas competências e conhecimentos frente aos desafios atuais e futuros?

Fazer perguntas vai ajudar você a personalizar o conteúdo e a forma dos treinamentos, desde a sua concepção.

Levantar informações demográficas e comportamentais vão ajudar a reforçar os seus objetivos de aprendizado. Elas servirão como um guia, portanto documente-as. Assim, terá um bom indicador de qual e como ofertar o melhor conteúdo para engajar os colaboradores e alcançar os resultados da empresa.

Pense sobre a diversidade cultural que temos no Brasil e como isso pode influenciar o modo de pensar e aprender. Muitas vezes temos que lidar com a diversidade entre países, idiomas e costumes. Como mencionamos acima, temos pelo menos 3 gerações interagindo na mesma organização, o que influencia comportamentos, formas diferentes de pensar e de aprender. Há que entender o que é valor para estas pessoas, como enfrentam desafios, quais são as lacunas de conhecimento e competências.

Certamente as organizações têm novas demandas e a solução não está só nas universidades. É preciso proteger o capital intelectual da organização e replicá-lo. Qual seria então a melhor linguagem, formato e meio de distribuição para que seus públicos internos e externos aproveitem ao máximo o que a empresa oferece para treinamento e desenvolvimento?  

Dê preferência à mobilidade

Correr é inútil. Hoje, o mundo é móvel, flexível e acessível. Você já deve ter ouvido as expressões “mobile first” e até “mobile only“. Na sopinha de letras também vão aparecer BYOD: “bring your own device“. Isso quer dizer que há um público considerável que quer aprender no seu próprio dispositivo, seja celular, tablet ou PC. Para as gerações que estão chegando ao mercado de trabalho, mobilidade e acessibilidade não são opções.

Considere que as pessoas não estão o tempo todo dentro da organização, seja por dispersão geográfica, equipes de campo e novas relações de trabalho. Oferecer treinamentos que possam ser acompanhados a qualquer hora, de qualquer lugar, deve ser encarado como algo natural na sua empresa – e para ontem! Plataformas de LMS (Learning Management System, ou sistema de gestão do aprendizado) são perfeitas para essa adaptação à nova realidade.

Treinamentos mobile dão autonomia às pessoas e não atrapalham a execução das tarefas do dia a dia, tendo em vista essa vantagem da onipresença dos smartphones. Com a mobilidade, você poderá impulsionar o microlearning, o conteúdo em vídeo e muitas outras modalidades de e-learning, capacitando profissionais em tempo recorde.

Trabalhe com o lúdico

Não importa a idade do seu treinando. O lúdico sempre será uma ótima alternativa para que um conteúdo seja absorvido de forma fluida e, claro, consistente. Queremos dizer aqui que tornar a retenção do conhecimento algo leve, e até divertido, pode ser um bom caminho para seus treinamentos. Estratégias de gamificação e conteúdos com jogos são coisas diferentes e podem ser complementares. Confira o artigo que trata especificamente sobre esta questão.

Diversas empresas já começaram a usar ferramentas de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (RA) para transmitir conhecimento aos colaboradores. E os resultados são impressionantes! A experiências vivenciada pelos profissionais, que imergem no conteúdo de uma maneira completamente diferente do que apenas uma leitura ou acompanhamento de um vídeo, faz toda a diferença.

Existem, também, o recurso da aprendizagem social, na qual os alunos aprendem com os outros, observando, imitando e modelando seu comportamento. É uma técnica não muito usual nos treinamentos, mas que pode fazer a diferença, levando os funcionários a saírem da zona de conforto e se colocando no papel dos seus colegas.

Então, gostou destas dicas?  Aqui, o recado principal é de que você precisa repensar os modelos de aplicação dos seus treinamentos se quer ver a sua empresa sempre alcançando os melhores resultados e preparada para os seus desafios. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *