Como transformar treinamento presencial em treinamento remoto

Sua organização de treinamento virou de cabeça para baixo porque você percebeu a necessidade de converter parte do seu treinamento presencial em treinamento remoto em poucas semanas? 

Você e sua equipe estão preparados para realizar este projeto?

É uma tarefa difícil, mas não é intransponível se você mantiver alguns conceitos simples, mas poderosos, em mente. 

Aqui estão 6 dicas que o ajudarão a colocar ordem e refletir cuidadosamente sobre o que você converte e o que não deve converter, e também como tornar essa conversão um sucesso.

1. Converta estrategicamente

Em primeiro lugar, a urgência com que você foi encarregado de fazer essa conversão exige que você converta apenas treinamentos estrategicamente impactantes. 

O que torna um curso estratégico é o impacto que ele tem no alcance das metas e objetivos mais importantes da organização.

A maioria das organizações tem programas ou cursos que desenvolveram sem consideração cuidadosa quanto ao alinhamento com os objetivos estratégicos. 

Se um curso não está alinhado à estratégia de negócios, por que você gastaria seu tempo e recursos limitados convertendo-o para treinamento remoto? 

Não perca tempo e esforço convertendo um treinamento “bom de ter” em vez disso, converta seus programas mais críticos. 

2. Disponibilize instrutores

É importante garantir a presença de um instrutor para tirar as dúvidas, usando uma plataforma LMS é possível criar uma área específica para contatar o instrutor.

Assim, sempre que o aluno tiver dúvida durante o aprendizado, ele pode acessar a área determinada para tirar dúvidas e enviá-la para o instrutor, que estará pronto para responder a questão.

Continue lendo, há várias outras considerações a serem lembradas conforme você avança na transformação do treinamento presencial para online. 

3. Escolha o melhor formato

Em primeiro lugar, não presuma que todo o seu conteúdo presencial é adequado para um formato de treinamento conduzido por instrutor virtual (síncrono). 

Considere outras opções, incluindo dividir o conteúdo em vários formatos, como e Learning ou vídeos.

  • Como o design instrucional difere entre o treinamento presencial e o virtual? 
  • De que tecnologia você precisa para entregar programas virtuais de alta qualidade? 
  • Quais habilidades os facilitadores virtuais eficazes possuem, e você as possui internamente? 

Finalmente, o que você deve fazer se este processo for novo para você e você não tiver ideia por onde começar? 

As próximas dicas responderão a essas perguntas e o ajudarão a seguir em frente.

4. Aumente a interação e aprendizado

A conversão do treinamento presencial para o virtual vai além de apresentar a mesma apresentação de slides e atividades usando uma plataforma virtual. 

Pode ser contra-intuitivo, mas para um treinamento conduzido por instrutor virtual eficaz, você precisa de mais slides com menos palavras. 

Construa mais interação para alcançar mais engajamento dos participantes. Mais slides, mais interação e mais envolvimento manterão a atenção dos alunos no curso.

Uma boa “regra geral” é ter um slide para cada minuto, um lembrete para manter a atenção das pessoas alterando os elementos visuais na sala de aula virtual. 

Gráficos interessantes e uma ou duas mensagens claras em cada slide ajudam a tornar o conteúdo memorável. 

É provável que uma apresentação de slides para uma sessão de treinamento na web de 60 minutos possa se expandir para mais de 60 slides.

Sem interação frequente, os alunos se desligarão. Todas as principais plataformas virtuais possuem métodos para manter os alunos interagindo com o conteúdo de aprendizagem. 

Pesquisas, bate-papos, anotações, emoticons e salas de descanso são padrão. Lembre-se de que mais slides e mais interação resultarão em mais envolvimento e mais aprendizado.

5. Considere usar uma plataforma

Considere seus objetivos e as ferramentas que você já tem disponíveis. Sua tecnologia atual oferece suporte à entrega de treinamento remoto? 

Caso contrário, determine quais funcionalidades você precisa para entregar conteúdo interativo antes de selecionar uma plataforma. 

Existem muitas opções para escolher, portanto, analise uma variedade de plataformas antes de fazer sua escolha final.

Para o treinamento de colaboradores e até mesmo de filiais da empresa o LMS é uma plataforma indicada, verifique as necessidades da sua organização no momento.

6. Habilidade dos facilitadores virtuais

O facilitador pode melhorar ou piorar a experiência dos alunos, independentemente do design instrucional. 

Ser um ótimo facilitador de sala de aula não faz de alguém automaticamente um grande facilitador virtual.

Muitas das habilidades são transferíveis, mas uma grande facilitação virtual também requer habilidades específicas da plataforma virtual.

A boa notícia é que os instrutores podem desenvolver as habilidades necessárias para a facilitação da sala de aula virtual com a prática — e fazendo um curso virtual. 

A prática e o desenvolvimento de habilidades são essenciais para os facilitadores que são novos na entrega virtual. 

Contratar facilitadores externos qualificados ou certificados é outra opção a ser considerada, especialmente se o tempo não permitir que você desenvolva seu talento interno.

Além disso, há outro fator importante: medir os KPIs. 

É crucial divulgar o impacto positivo do programa e-Learning, rastrear continuamente os resultados medindo o impacto em relação aos objetivos da organização.

Treine uma quantidade de participantes e analise os resultados. Se o treinamento for insuficiente em algumas áreas, é momento de revisar e repensar a estratégia.

Conclusão

A tecnologia certamente facilitará a transformação do treinamento presencial em remoto, então use-a como aliada neste processo. 

O LMS Konviva foi desenvolvido com objetivo de realizar a gestão da aprendizagem, ajudando empresas a alcançar seus objetivos através do aprendizado corporativo, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta